Análise de padrões acústicos em áudios musicais para detecção de triggers

Autores

  • Marco Antonio Santos Fernandes FEI
  • Estela Ribeiro FEI
  • Carlos Eduardo Thomaz FEI

Palavras-chave:

recuperação de informação musical, processamento de sinais acústicos, gêneros musicais, base de dados

Resumo

Este trabalho analisa em detalhes uma base pública internacional de áudios musicais acerca das características acústicas presentes nas amostras existentes. Ao todo, mil áudios classificados em dez gêneros musicais foram analisados em relação às suas características acústicas, com objetivo de buscar padrões nos triggers presentes nas amostras de cada gênero musical e a quantidade destes para aplicação em estudos subsequentes de ativações cerebrais geradas pela escuta destas músicas. Os resultados mostram que dentre os dez gêneros musicais presentes na base de áudios, dois desses (Disco e Metal) não apresentam número de triggers suficiente para tal aplicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ferreira, L. A., Ribeiro, E. and Thomaz, C. E. (2019) “A cluster analysis of benchmark acoustic features on Brazilian music”, In: SBCM, pp.1–3.

Greenberg, D. M., et al. (2015) “Musical Preferences are linked to cognitive styles”, In: PLOS ONE, pp.1–22.

Istók, E., et al. (2013) “’I love Rock n’ Roll’ – Music genre preference modulates brain response to music”, In: Biological Psychology, v. 92, pp.142–151.

Lartillot, O. (2019) “MIRtoolbox 1.7.2 user’s manual”, Aalborg: Department of architecture, design e media technology.

Lerch, A. (2012) An introduction to audio content analysis, New Jersey: IEEE, 1st edition.

Kness, P. and Schedl, M. (2016), Music similarity and retrieval: an introduction to audio and web-based strategies, Heidelberg: Springer, 1st edition.

Mehl, M. R., Pennebaker, J. W. (2003) “The Sounds of Social Life: A Psychometric Analysis of Students’ Daily Social Environments and Natural Conversations”, In: Journal of Personality and Social Psychology, v. 84, n. 4, p.857–870.

Peretz, I., Zatorre, R. J., (2005) “Brain Organization for Music Processing”, In: Annual Reviewe of Psychology, v. 56, n. 1, p.89–114.

Poikonen, H., et al. (2016) “Event-related brain responses while listening to entire pieces of music”, In: Neuroscience, v. 312, p.58–73.

Rentfrow, P. J., Gosling, S. D. (2003) “The do re mi’s of everyday life: The structure and personality correlates to music preference”, In: Journal of Personality and Social Psychology, v. 84, n. 6, p.1236–1256.

Ribeiro, E. (2017) “UM ESTUDO SOBRE PREDIÇÃO DE MUSICALIDADE POR MEIO DA ANÁLISE DE SINAIS DE EEG”, In: Dissertação de Mestrado em Engenharia Elétria, FEI, São Bernardo do Campo, Brasil.

Ribeiro, E., Thomaz, C. E., (2019) “Whole brain EEG analysis of musicianship”, In: Music Perception, v. 37, pp. 42–56.

Ribeiro, E. (2020) “ANÁLISE E RECONHECIMENTO DE PADRÕES COGNITIVOS EM ESCUTAS MUSICAIS E SONOROS EM ÁUDIO”, In: Tese de Doutorado em Engenharia Elétrica, FEI, São Bernardo do Campo, Brasil.

Soleymani, M., et al. (2015) “Content-Based music recommendation using underlying music preference structure”, In: IEEE International Conference on Multimedia and Expo (ICME), pp. 1–6.

Tzanetakis, G., Cook, P. (2002) “Musical genre classification on audio signals”, In: IEEE Transactions on Speech and Audio Processing, v. 10, n. 5, p.293–302.

Downloads

Data de publicação

2022-12-30

Como Citar

Santos Fernandes, M. A., Ribeiro, E., & Thomaz, C. E. (2022). Análise de padrões acústicos em áudios musicais para detecção de triggers. Revista Eletrônica De Iniciação Científica Em Computação, 20(4). Recuperado de https://journals-sol.sbc.org.br/index.php/reic/article/view/2770