Educação Básica Inclusiva: Mapeamento sistemático sobre a utilização de recursos tecnológico no letramento de pessoas com deficiência auditiva

Autores

  • Juliana Saraiva Universidade Federal da Paraíba
  • Yuska Aguiar Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.5753/rbie.2020.28.0.819

Resumo

Num cenário de constantes modificações e consequente necessidade de atualizações informacionais, o papel do Letramento Informacional é primordial para permitir aos indivíduos resolver problemas cotidianos e se adaptar às transformações. Todavia, sabendo-se que o letramento só acontece com a utilização social da escrita e da leitura, e que este processo utiliza-se da emissão de sons como parte importante na comunicação, as Pessoas com Deficiência Auditiva (PcDA) enfrentam dificuldades. Neste sentido, o Decreto nº 5.626 direciona iniciativas na educação bilíngue de surdos com LIBRAS. Por outro lado, aliado ao processo de facilitador da educação inclusiva, a tecnologia digital assistiva proporciona a ampliação da mobilidade, comunicação e habilidades de aprendizado. Sob esta perspectiva, a academia, indústria e o Poder Público unem esforços para fomentar políticas públicas que subsidiem a inclusão e acesso a um ensino gratuito e de qualidade. Tendo em vista a carência de informações acerca do desenvolvimento e implantação de soluções de tecnologia digital que dêem suporte ao letramento de PcDA nas escolas públicas no Brasil, realizou-se um mapeamento sistemático da literatura em 17 bases de artigos, buscando evidências sobre implantação desta neste contexto. Levando em consideração a literatura recente (2013-2017), observou-se uma defasagem no desenvolvimento de soluções tecnológicas com este propósito, além de comprovações superficiais sobre sua eficácia. Adicionalmente, há uma carência de informações relevantes sobre os recursos digitais assistivos apresentados nos artigos analisados, como custo de aquisição, tipo de licença, disponibilidade para download e processo de adoção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Almeida, L. S., de Souza, T. A., & Luquetti, E. C. F. (2019). Métodos de Alfabetização do Brasil: Uma Perspectiva Histórica. Revista Philologus, 75, p. 1905-1912. [GS Search]

Alves, A. C.; Matsukura, T. S.; Scherer, M. J. (2017). Altmetric Original Research Cross-cultural adaptation of the assistive technology device – Predisposition assessment (ATD PA) for use in Brazil (ATD PA Br). "Disability and Rehabilitation: Assistive Technology Journal", v. 12, n. 2, p. 160-164. [GS Search]

Brasil. Decreto no 5.626, de 22 de dezembro de 2005. (2005) Disponível em: [Link].

Bersch, R.; Tonolli, J. (2017). Introdução ao conceito de tecnologia assistiva, Assistiva, http://www.assistiva.com.br, Dezembro.

Becker, M. M., Medeiros, I. J., & Lamazon, V. L. (2019). O Uso das Tecnologia Digitais Acessíveis como Estratégia de Aprendizagem no Atendimento Educacional Especializado - AEE. Revista Gepesvida, 13 (5), 42-49p. [GS Search]

Calixto, H. R., Ribeiro, A., Alexandre, & Ribeiro, A. (2020). Desafios na educação bilíngue de surdos: Relações que professores estabelecem com o ensino de língua portuguesa escrita para surdos. Revista Exitus, 10, 1-27p. [GS Search]

Carvalho, D. D., & Manzini, E. J. (2017). Aplicação de um Programa de Ensino de Palavras em Libras Utilizando Tecnologia de Realidade Aumentada. Revista Brasileira De Educação Especial, 23 (2), 215-232. doi: 10.1590/s1413-65382317000200005. [GS Search]

Conforto, D., & Santarosa, L. (2002). Acessibilidade à web: Internet para todos. Informática Na Educação: Teoria & Prática, 5(2). doi: 10.22456/1982-1654.5276. [GS Search]

Corde. CAT. (2017). Portaria que institui o Comitê, [Link], Janeiro.

Costa, L. D., & Santos, L. F. (2018). Adaptação de materiais/recursos na educação de surdos: Uma revisão bibliográfica. Revista Comunicações, 25 (3), 1-28p. [GS Search]

Diana, D. Diferenças entre a alfabetização e letramento (2017). Disponível em: [Link]. Acesso em: 27 de jan. de 2020.

Fagundes, H., & Moura, A. B. (2009). Avaliação de programas e políticas públicas. Textos & Contextos, 8 (1), 1-15p. [GS Search]

Gasque, K. C. G. D. (2020) Manual do Letramento Informacional: saber buscar e usar a informação. Brasília: Faculdade de Ciência da Informação Universidade de Brasília. 384 p. [GS Search]

Guimaraes, C., Pereira, M. H., & Fernandes, S. (2015). A Framework to Inform Design of Learning Objects for Teaching Written Portuguese (2nd Language) to Deaf Children via Sign Language (1st Language). 2015 48th Hawaii International Conference on System Sciences. doi: 10.1109/hicss.2015.12. [GS Search]

IBGE. Censo 2010. (2010). "Resultado Censo 2010", [Link], Janeiro.

Kitchenham, B. & Charters, S. (2007). Guidelines for Performing Systematic Literature Reviews in Software Engineering. Version 2.3, Technical Report, Software Engineering Group, Keele University and Department of Computer Science, University of Durham. [GS Search]

Martin, S.; Mihailidis, A. (2017). Special Issue: Assistive technology (I). British Journal of Occupational Therapy, v. 80, n. 2.

Matter, R. et al. (2016). Assistive technology in resource-limited environments: a scoping review. Disability and Rehabilitation: Assistive Technology Journal, v. 12, n. 2, p. 105-114. [GS Search]

Medeiros, L. P., Elia, M., & Santos, M. P. (2013). Estratégias para auxiliar o Processo de Aprendizagem da Leitura e Escrita de Alunos Surdos. doi: 10.5753/cbie.wie.2013.340. [GS Search]

Mello, G. N. (1991). Políticas públicas de educação. Periódico Estudos Avançados, 5(13). Disponível em: [Link]

Mendonça, P. M., & Santos, P. S. (n.d.). Investimento social privado e políticas públicas de educação: Interações mediadas por múltiplas lógicas institucionais. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, 25 (80), 1-19p. [GS Search]

Morin, A. (2017). Understood for learning and attention issues: 8 Examples of Assistive Technology and Adaptive Tools. [Link], Janeiro.

Moura, E. R., & Oliveira, E. H. (2014). Uma ferramenta colaborativa móvel para apoiar o processo de ensino-aprendizagem da LIBRAS e do Português para surdos. In: Workshop do Congresso Brasileiro de Informática na Educação. doi: 10.5753/cbie.wcbie.2014.272. [GS Search]

Nascimento, L. C., & Liz, A. P. (2017). Jogos Digitais No Ensino Da Língua Portuguesa Para Crianças Surdas. Periferia, 9(1). doi: 10.12957/periferia.2017.28763. [GS Search]

Neto, David & Baldessar, Maria (2019). Jogos digitais educativos em línguas de sinais: uma revisão sistemática da literatura. RENOTE. 17. 173-182. doi: 10.22456/1679-1916.95722. [GS Search]

Oliveira, José Antônio Puppim de (2006). Desafios do planejamento em políticas públicas: diferentes visões e práticas. Revista de Administração Pública, 40(2), 273-287. [GS Search]

Ommeren, A. L. et al. (2016). Preliminary Extraction of Themes from a Review About User Perspectives on Assistive Technology for the Upper Limb After Stroke. Converging Clinical and Engineering Research on Neurorehabilitation II, v. 15, p. 323-327. [GS Search]

Penafort, A. (2019). Quantos surdos há no mundo? E no nosso Brasil? Saiba mais! Blog SignumWeb, 6 de ago. de 2019. Disponível em: [Link]. Acesso em: 25 de jun. de 2020.

Rocha, D. F., Bittencourt, I., Dermeval, D., & Isotani, S. (2014). Uma Revisão Sistemática sobre a Educação do Surdo em Ambientes Virtuais Educacionais. In: Anais do Simpósio Brasileiro de Informática na Educação. doi: 10.5753/cbie.sbie.2014.1263. [GS Search]

Ryan, M. (2017). The number one way to succeed on the job is to use technology. Software & Assistive Technology. http://dyslexiahelp.umich.edu/tools/software-assistive-technology, Janeiro.

Santos, R. E., Magalhães, C. V., Maciel, J., Correia-Neto, J. S., & Vilar, G. (2014). Informática na educação especial: Uma discussão no contexto da educação de surdos. In: Anais do Simpósio Brasileiro de Informática na Educação. doi: 10.5753/cbie.sbie.2014.622. [GS Search]

Saúde Visual. (2017). Saúde Visual: Um foco no olhar. Aplicativos possibilitam acessibilidade dos deficientes visuais aos smartphones e tablets. [Link], Janeiro.

Silva, D. T. (2019). Alfabetização na perspectiva do letramento. Brasil Escola. Disponível em: [Link]. Acesso em: 22 de dez. de 2019.

Silveira, H. M.; Martini, L. C. (2017). How the New Approaches on Cloud Computer Vision can Contribute to Growth of Assistive Technologies to Visually Impaired in the Following Years?. Journal of Information Systems Engineering & Management, v. 2, n. 2, March. [GS Search]

Arquivos adicionais

Data de publicação

2020-11-14

Como Citar

SARAIVA, J.; AGUIAR, Y. Educação Básica Inclusiva: Mapeamento sistemático sobre a utilização de recursos tecnológico no letramento de pessoas com deficiência auditiva. Revista Brasileira de Informática na Educação, [S. l.], v. 28, p. 819–837, 2020. DOI: 10.5753/rbie.2020.28.0.819. Disponível em: https://journals-sol.sbc.org.br/index.php/rbie/article/view/3991. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Edição Especial :: Mapeamento e RSL - Tecnologias na Educação Básica

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)